sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Teste lote #3, problemas de uma formula com muitos óleos softs.

Enfim estamos prontos para mais um teste, porem desta vez estamos com todos os produtos adequados para que o resultado final seja no minimo satisfatório (claro que esperamos que seja espetacular, mas vamos com calma).

Já estamos com os Óleos Vegetais, Óleos Essenciais, Soda e tudo mais que já é de costume. Desta vez reduzimos os óleos para termos ao final uma massa de aproximadamente 600g (duas formas de silicone que fabricamos) assim os teste não serão tão dispendiosos.

Foi usado:

  •  Óleo de Canola
  •  Óleo de Mamona
  •  Óleo de Coco
  •  Azeite de Oliva
  •  Água Deionizada
  •  Soda Cáustica
  •  OE de Laranja Doce
  •  OE de Canela
  •  Mel 

Óleos e solução cáustica devidamente misturados, partimos para repetir o ultimo teste. Pigmentamos metade  da massa com Dióxido de Titânio, na outra metade deixamos a cor natural dos óleos, mas sabemos que no final a massa ainda vai clarear bastante, como se trata de teste vamos ver como vai ficar ao final do processo.

Usaremos uma sinergia de Óleos Essenciais proposta pelo amigo Rishi, um indiano muito simpatico e prestativo que sugeriu uma sinergia entre Laranja, Canela e Mel.

Também usamos um pouco de Manteiga de Karité, já que é pra fazer teste vamos testar tudo, mas não fizemos isso aleatoriamente, obedecemos a todos os critérios para obter ou tentar obter um sabonete equilibrado, dentro das especificações de nossa calculadora para ter uma correlação entre Dureza, Cremosidade, Espuma, etc...


Pudemos ver que todo o processo andou como de costume até a hora de colocar a essência  desta vez seguimos o ensinamento de nosso amigo Akira e optamos por usar Óleos Essenciais, a diferença foi que a massa não sofreu nenhuma alteração física, continuou na mesma consistência o que nos proporcionou um tempo maior de trabalho, alcançamos o traço e colocamos a massa nas formas de silicone, a consistência continuava boa como um mingau, muito fácil de trabalhar, enrolamos em um filme e deixamos a massa descansar.

Fizemos isso tudo ontem a noite, hoje pela manhã demos uma olhada e estava tudo bem, o processo esta em andamento, a saponificação esta fazendo com que a consistência fique mais firme (na verdade já esta quase totalmente solido, creio que a noite esteja pronto para desenformar.


Se passaram 24h desde i inicio do processo e notamos alguns aspectos que valem ser relatados, ao tirar o plastico que envolvia as formas notamos presença de óleo nas laterais e base da bandeja onde as formas descansaram durante o processo de saponificação, (dava impressão que haviam suado) tinha o suficiente para recolhermos em um pequeno pratinho cerca de 5ml.




Mais um aprendizado, quando desenformamos, apesar da massa aparentar estar pronta para ser desenformada, houve perda me muitos detalhes, podemos notar que a parte inferior não estava tão dura a ponto de permitir o desmolde de forma satisfatória, mas como temos duas formas vamos esperar mais 24h para desenformar a segunda e ver o que acontece.





Esperamos quase 72h mas não adiantou muita coisa, na verdade não adiantou nada! ao desenformas perdemos muitos detalhes, assim como já havia acontecido com a primeira forma desenformada 48h atras.





Mais uma vez matamos alguns neurônios e relatamos o ocorrido a alguns amigos saboeiros mais experientes e uma das possibilidades e acho que a mais plausível é que na mistura de óleos do lote três faltava um Hard Oil ou seja o óleo que da solidez ao sabão, no caso o óleo de palma ou palmiste por exemplo. Como nossa mistura no lote três estava com uma concentração muito alta de Soft Oil (óleo mais macio) o resultado final foi uma barra de sabão muito macia, isso impossibilitou o desmolde de forma satisfatória e perda de detalhes em nossa forma de silicone que tem detalhes em relevo, talvez em uma forma lisa venha a funcionar bem, vale a pena fazer um teste.

Mais um aprendizado importante o equilíbrio entre óleos, vou pesquisar e posto alguma coisa sobre o assunto e posto aqui. 

Em quatro semanas vamos ver como ele se comporta na água durante o banho.

Acho que por hoje é isso.

13 comentários:

  1. Caro amigo,boa noite!

    Eu não saberia explicar a você com uma certa riqueza de detalhes sobre este suposto "suor" do sabonete, mas já pesquisei algo a respeito quando o mesmo aconteceu comigo na fabricação de sabão em barra com óleo usado.
    Provavelmente trata-se da separação da glicerina ou da retenção da umidade do ar, por se tratar de um produto higroscópico (acho que é este o termo utilizado) hehehehehehehe.
    Não creio que a questão óleos X gorduras seja a responsável pelo aspecto final do sabonete (uma vez que é perfeitamente possível sua fabricação utilizando apenas óleos). A questão pode ser a quantidade de água utilizada. Quanto maior a quantidade de óleos, menor a quantidade de água. Quando maior a quantidade de gorduras saturadas maior quantidade de água. Quando utilizamos mais óleos ao invés de gorduras, apenas perdemos na questão "dureza" e "espuma" do sabonete. Teremos um produto final mais macio e de pouca durabilidade ou que espume menos ou que a espuma seja menos persistente. Enfim, observe a questão "água" da sua formulação.
    Respeito a grande experiência dos profissionais do ramo, mas tem momentos em que a gente mesmo deve adaptar nossa formulação sem que isso afete a qualidade final do produto.

    Um grande abraço e fiquem em Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Amigo Alessandro, muito interessante sua explanação, a questão óleo ou gordura x água, estarei atento a esta questão e vou pesquisar sobre este assunto. Também me deixou curioso sobre o processo da glicerina na produção do sabonete.

      Concordo que muitas vezes a nossa experiencia vale mais que a de qualquer mestre, porem a sabedoria deles quase sempre nos apontam a direção certa! claro que a direção é uma coisa o destino final é outra completamente diferente, estou pesquisando como um louco e testando absolutamente tudo como pode se ver nas postagens que tenho disponibilizado aqui. já fiz com mais água, com mais soda com essência e com ´óleos essenciais, quero fazer com vinho, com cerveja, com leite e com o que mais der para fazer, mesmo que a titulo de teste e aprendizado.

      estou gostando muito de seus comentários, da possibilidade da troca de informações que tem sido demasiadamente enriquecedora. Conto com sua ajuda nestes testes e com suas experiencias, como podemos ver a maioria já passou por dificuldades, duvidas e resultados semelhantes.

      Acabei de pegar ó óleo de palma refinado (tipo exportação) mas apenas uma amostra do que vai chegar na terça-feira juntamente com o palmiste.

      na segunda farei uma compra de óleos essenciais e algum óleo perfumado ou essência para cold process já usou??? caso tenha usado como foi o resultado???

      só depois disso farei outro teste desta vez usando o óleo de palma e quem sabe o palmiste.

      Excluir
  2. Caro amigo saboeiro! hehehehehe

    Assim como você, estou na louca busca por informações, opiniões, dicas e comentários...
    Neste atual fase, como eu havia dito anteriormente, estou quebrando a cabeça para desvendar os segredos de uma ótima base glicerinada, ou seja, atingir um ótimo grau de dureza e transparência para que a mesma possa receber outros aditivos após o derretimento. E põe sufoco nisso! hehehehehe
    Na minha última tentativa consegui fazer com que ela pelo menos endurecesse (kkkkkkkkkkkkk), porém, com uma transparência ruim! O derretimento posterior foi bom e sem dificuldades ou demora e ela aceitou muito bem o extrato glicólico e a essência comum de erva doce. Meus primeiros sabonetes glicerinados de erva doce secaram logo, mas ficaram macios e com o "toque melado". Acredito que estes problemas estão na adição dos solventes (álcool, água, açúcar, glicerina e propileno glicol) que acorrem logo após a saponificação das gorduras ou na temperatura necessária durante o processo. E os testes continuam... hehehehehe
    Ainda não cheguei a fazer o sabonete utilizando o cold process, pois ainda estou adquirindo os materiais necessários (mixer, formas, etc).
    Ainda não usei os óleos essenciais, mas andei pesquisando e pelo que pude observar raramente são usados puros. São utilizados os óleos carreadores para diluir tanto os óleos essenciais como os pigmentos lipossolúveis. Isso pode ser bom se usarmos esses óleos carreadores e essenciais como sobreengordurantes (entre 3% e 5%).
    A verdade é que a arte da saboaria é cercada de mistérios e somente a nossa persistente prática é que nos conduzirá a perfeição! hehehehehe

    Por enquanto é só!

    Um grande abraço e fique em Deus!

    ResponderExcluir
  3. Nada como persistir para alcançar nossos objetivos!faço sabonete a base de glicerina, pensei durante muito tempo em produzir minha própria glicerina, mas desisti quando pesquisei o processo para obtenção da mesma.

    Resolvi ha pouco tempo partir para o Cold Process, depois de muita pesquisa e avaliar muito se valeria a pena, pois os sabonetes a base de glicerina que faço tem ótima aceitação. (um dia posto alguma coisa aqui)

    Estou torcendo pelo seu sucesso, mas não tenho como ajudar neste processo por total falta de conhecimento no processo de extração da glicerina dos óleos.

    Mas fica minha torcida ára que tudo dê certo!

    ResponderExcluir
  4. Amauri, esse líquido pode ser excesso de soda, desequilíbrio dos óleos, etc. Vc está utilizando soda de boa qualidade ? E a % de oe ???

    ResponderExcluir
  5. hummm, será excesso de soda? usei a calculadora e fiz tudo certinho! acredito que a soda seja de boa qualidade sim, mas que pode garantir?

    Quanto aos óleos essenciais usei 25ml para 600g de massa! ainda não sei ao certo o quanto usar! vc usa OE? e qual a ordem de grandeza que utiliza? OE x Quantidade de óleo.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite, sou professora de cold, fusion e hot aqui em SP.
    Posso te dar uma dica quanto ao molde de silicone??
    Deixe a parede e o fundo dele mais finos, assim ele fica mais maleável e será mais fácil desenformar as barras de cold. Às vezes mesmo utilizando óleos mais duros seu sabão pode continuar "mole" após 72 horas e você corre o risco de deformar se a forma for muito grossa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela dica tatiane, mas deixa eu perguntar uma coisa na verdade algumas coisas (risos) e se eu esperar um pouco mais ainda assim corro o risco ao desenformar? levar o sabão para gelar ajudaria no processo?

      Deixei as laterais grossas porque se deixar fina ela pode ceder com a massa ou então teria de ter uma caixa de madeira para dar apoio a forma, mas posso tentar fazer com as paredes menos grosas, no primeiro lote tudo saio perfeito com o desmolde. Viu os outros posts se puder ajudar agradeço muito.

      Excluir
  7. Vamos lá, o cold endurece no processo de saponificação e com a evaporação de água, quanto mais contato com o ar mais fácil evaporar a água. A soda, livre na massa do seu cold (quando enformamos, ela não está toda neutralizada ainda, por isso o tempo de cura) reage com o silicone, quanto mais tempo você deixar em contato com a forma menor a evaporação e, maior o tempo de reação da soda com o silicone, logo, sua forma pode se degradar mais rapidamente (menor tempo de vida do silicone) Para o sabão ficar com os detalhes perfeitos, você precisaria usar uma massa com traço mais leve assim ela entraria em todos os detalhes da forma. Quando trabalho em formas com detalhes, eu uso traço leve e até 38% de água (fica uma massa bem mole. Se você trabalhar com os óleos certos lembra as proporções que coloquei no outro post, em 72horas ele estará duro mas, com a parede da forma grossa o silicone se torna mais resistente então você pode ter dificuldade quando for desenformar e deformar. Não sei se você já viu as formas americanas, elas são finas para poder virar no avesso ao desenformar o cold. às vezes é melhor ter algo que firme a forma por fora tipo caixa de madeira e quando for desenformar ficar mais fácil.
    Sobre gelar quando você coloca no freezer (geladeira não adianta) a massa congela e sofre retração por isso costuma ser mais fácil desenformar mas, tenha em mente que depois que desenformar e descongelar seu sabão, ele irá transpirar muito mas muito mesmo à ponto de escorrer água pela lateral e, no caso do cold isso faz com que onde escorre água fique marcado e opaco, não funciona como na glicerina que transpira e nem se percebe que transpirou.
    Agora vou trabalhar um pouco pois preciso fazer sabão. Mais tarde leio os outros tópicos e comento os detalhes pra te ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tatiane, sua ajuda esta fazendo com que algumas coisas fiquem mais claras, eu estava usando isso mesmo 5% de OE, e fazendo algumas sinergias entre óleos, como você falou.

      Tenho exercitado meu ofato pois os OE são muito mais suaves que as essências que uso no processo de glicerina, isso foi bem complicado porque achei que o sabonete não teria cheiro de absolutamente nada, porem depois de alguns dias quando fui dar uma espiadinha senti os aromas mais intensos! isso foi uma grata surpresa.

      Ainda fico um pouco inseguro com minhas ideias de blends mas estou preparando algumas infusões com ervas aromáticas, chás e óleo (alguma dica neste assunto?)

      Mas sei que estou numa curva ascendente e logo poderei negociar estas pequenas preciosidades que estou testando.

      Mais uma vez obrigado pelas informações

      Mais uma coisa, no caso de essências qual proporção devo usar nos testes?

      Excluir
    2. Quanto as formas vou providenciar um suporte externo de madeira e farei a forma dentro deste suporte assim poderei ter paredes mais finas.

      Tudo é experimentar, então vamos lá!

      Mais uma vez obrigado!

      Excluir
  8. Bom, vamos lá, eu particularmente acho 5% uma quantidade alta, como disse costumo trabalhar com 3% de oe ou essencia. O cold normalmente expulsa tudo aquilo que tem em excesso. Então se 5% for muito para aquela composição (massa) que você criou, pode ter certeza que ele vai suar oe. Para você definir oque realmente está saindo do seu cold, passa o dedo e coloca na ponta da língua, vc vai definir nitidamente oq é, se for soda em excesso vai sentir pinicar a lígua, se for glicerina sabor adocicado e se for oe ou essencia, terá o sabor do aroma que colocou no seu cold. Pode lamber sabão sem medo que não faz mal rsrsrs
    Sobre infusões, quando comecei a fazer cold queria aromatizar com tinturas, infusões ou chás descobri que não podia colocar álcool no cold então tinturas descartado. As infusões em óleos ou chás, costumam ter aroma suave então o cheiro não costuma ficar no sabão. O negócio é investir em OE ou essencia para cold.
    Existem algumas informações na net mesmo que explicam sobre notas de base ou fixadores naturais (oe que ajudam a fixar aromas de oe, costumo utilizar patch e copaíba sempre em pequena quantidade).
    Uma dica legal é: invista em oe's cítricos ou nos mais baratos, laranja doce, alecrim, limão siciliano, lemongrass, petitgrain, eucalipto, menta e tente montar blends com eles, você consegue comprar embalagens de 100ml desses e faz coisas legais misturando eles, para compor corte tiras de coador de café daqueles de papel e pingue gostas aí quando gostar de uma combinação reproduza em maior quantidade tipo se usou 1 gota, utilize, 10ml, 100g e assim pordiante para fazer em maior quantidade. Além desses oe's que falei é legal ter um oe de patch, aroma maravilhoso e ótimo fixador.
    Bom acho que escrevi muito, já dá para te dar um norte por aqui.
    Quanto a forma, não vai se arrepender de fazer fina. As minhas são de madeira, quem faz para mim é meu pai.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente você tem sido uma bussola (risos) seguirei seu conselho e usarei um percentual menor, já havia pesquisado o teste da língua e o fiz no lote 3, porem não travou, não foi adocicado muito menos tinha alguma correlação com os OE. Por isso achei tão estranho.

      Já estou escolhendo os OE na Ferquima em embalagens de 100ml vou fazer uma compra de algumas fragrâncias para iniciar depois vou ampliando aos poucos.

      Adorei saber sobre as essências que servem como fixadores, vou testar isso, já tinha lido que os óleos essenciais se potencializam quando misturados, dai a sinergia.

      Voltei a pesquisar sobre as formas de silicone e existem mil vertentes, mas vou fazer as formas com paredes mais finas, porem precisarei de uma caixa como suporte externo ou o silicone cederá. Já estou providenciando isso, usarei a mesma caixa para o sabonete curar.

      Só tenho a agradecer pela ajuda.

      Excluir

Ao participar de nosso Blog, você estará ajudando a um enorme numero de pessoas que estão procurando o conhecimento que você pode ter, antão participe, compartilhe!

Obrigado por deixar suas considerações em nosso Blog e volte sempre.