terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

HOT PROCESS, uma alternativa interessante para o uso imediato.

Hoje vamos fazer um teste totalmente novo, testaremos uma técnica e não um item. Hoje vamos fazer um sabão usando o processo a quente, esta escolha foi fruto do ultimo teste onde usamos uma essência de morango silvestre e travamos nossa massa. Resolvi então que neste lote farei um processo a quente, onde levaremos nossa massa ao fogo (banho maria) e assim não precisarei me preocupar com possíveis problemas com a adição da nossa essência.

Iniciamos da mesma forma, separamos nossos ingrediente, pesamos e misturamos nossos óleos, separamos essências e aditivos. Não precisamos nos preocupar com a temperatura dos nossos óleos ou mesmo da solução cáustica podem ser misturadas a qualquer temperatura, o traço deve ser mais grosso e não devemos colocar mais nada por enquanto.



A partir deste momento que o processo muda por completo, após atingir um traço grosso levamos nossa mistura ao fogo, forno ou micro ondas, vou descrever o processo de cozimento no fogo (banho maria) que foi o utilizado nesta receita.


Diferente do rebatch, o processo quente não necessita de adição de mais água já que nossa mistura já esta como uma massa maleável  então simplesmente levamos nossa massa ao fogo em banho maria por aproximadamente 60 minutos ao todo (isso vai depender do peso de sua receita, quanto mais pesada mais tempo de cozimento). Durante este tempo acontecera a fase gel, teremos a formação da glicerina, a massa mudará de textura algumas vezes mas, devemos estar sempre mexendo nossa massa afim de ter um cozimento homogênio. (infelizmente não deu para fotografar algumas etapas porque nossa maquina acabou a bateria! hehehe... falha nossa. Mas repetirei este processo e postarei todos os passos assim podemos entender melhor todo o processo)



Neste intervalo separe seus aditivos e a essência que deseja usar, neste processo podemos usar tanto Óleos Essenciais quanto Essência sem problemas. Após o cozimento da massa vamos testar colocar os aditivos escolhidos e após retirarmos uma pequena amostra da massa testaremos seu pH para ver se a soda cáustica foi totalmente neutralizada.


No processo quente a soda é neutralizada e podemos usar o sabonete assim que ele esteja pronto, por isso é importante se medir o pH, após retirar nossa massa do fogo (banho maria) precisamos deixar que ela esfrie para podermos adicionar nossa essência e se for o caso nossos aditivos.

Com a massa abaixo dos 50°c podemos colocar nossa essência ou o óleo essencial  lembre-se de estar sempre mexendo a massa para ter uma pasta homogênea.



Escolha a forma que vai ser utilizada e com a ajuda de uma espatula transfira a massa para sua forma, com a ajuda da espatula sempre empurre sua massa contra o fundo da forma, assim você garantirá que não fiquem espaços vazios.




Depois de transferir toda a massa para a forma precisaremos cobri-la com um filme para dar acabamento na parte superior do nosso sabão, mas se preferir dar um aspecto mais rustico isso não se faz necessário. Após colocar um filma sobre a massa devemos fazer pressão na massa para que a mesma complete qualquer espaço que tenha ficado vazio na forma, depois podemos literalmente alisar nossa massa dando assim um aspecto menos rustico a nossa barra de sabão.


Mesmo neste processo, nosso sabão passa por uma fase gel, ele vai endurecer mais rapidamente na forma e não será preciso nenhum isolamento térmico. Geralmente pode ser desenformado entre 12 e 24h depois de enformado, mas deve descansar entre 3 e 7 dias para perder o excesso de água e se tornar mais resistente a água. Como utilizamos essência nesta receita (Calêndula) podemos sentir todo o perfume que exala de nosso sabão, um aroma envolvente e convidativo de mato verde, terra molhada e flores no orvalho.


Depois de desenformado, fracionamos nossa barra de sabão em três pedaços de aproximadamente 100g cada, neste processo a massa fica mais leve, aerada, resultando em um sabonete mais macio.



O resultado final ficou bom, agora só nos resta esperar um tempo para testarmos seu uso em um belo banho.

Este teste foi feito dia 1 de fevereiro de 2013

33 comentários:

  1. Caro amigo saboeiro, boa noite!

    Esta técnica que você utilizou, o HOT PROCESS, é bastante interessante do ponto de vista aditivos e tempo de cura. Só não acho muito conveniente em relação ao tempo de preparo. Acho que demora demais, porém, como você mesmo disse, pode-se usar o sabonete logo após desenformá-lo!
    Só o fato de podermos utilizar as essências sem medo já é uma mega vantagem! hehehehehehe

    Caro amigo saboeiro...
    Quero convidá-lo para uma questão importante!
    Precisamos descobrir até onde é verdade a questão do prazo de validade dos nossos sabonetes!
    Eu realmente não acredito que um sabonete COLD PROCESS feito a partir de uma formulação devidamente elaborada, com matéria prima de qualidade e tendo todo o processo respeitado passo a passo dure apenas 30 ou 60 dias!
    A questão do uso de CONSERVANTES é uma novela a parte! kkkkkkkkkkkkk
    Qual usar? Como e quando usar?
    Uma coisa eu determinei e tenho que ser realista: é indispensável usarmos o SEQUESTRANTE DE METAIS e o ANTIOXIDANTE!
    Vejo como um tremendo de um exagero qualificar um sabonete vegetal como menos benéfico devido ao uso de substâncias inofensivas à saúde humana, à natureza e à saúde da pele!
    O antioxidante que uso (e que sempre me protegeu da rancificação) é alimentício! O sequestrante de metais (que me protege de diversos males estéticos causados pela presença de cálcio, magnésio e ferro na água utilizada) é um sal sódico!
    Então... Até aqui me nego a discutir à respeito e uso destes dois produtos em minhas formulações é fato e não abro mão!
    Já os conservantes...
    O que tenho de concreto até este momento é o seguinte:
    Procure usar em suas formulações, SEMPRE QUE POSSÍVEL, o ÓLEO DE GIRASSOL. Ele é rico em VITAMINA E (uma quantidade significativa). Isso já começa a dar uma elevada na durabilidade!
    É bem provável que a adição de algum extrato de alecrim (em pó ou líquido, não sei) resolva o problema por completo!
    O que eu disse sobre o óleo de girassol é fato! Já o extrato de alecrim é algo a ser pesquisado! Só sei que os dois, juntos, resolvem este problema no quesito CONSERVANTES!
    Sinto a necessidade de buscarmos esta solução e de forma efetiva!

    Como já estamos provando na prática desde o começo, muita coisa é omitida por aí! E como descobrimos todo o processo na raça e na prática com os testes, vamos descobrir os métodos conservantes também!

    Vem ou não vem comigo, amigo saboeiro???
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim como você sou um guerrilheiro do sabão, somos guerrilheiros exatamente por buscarmos incessantemente por informações sobre o que nos propomos a fazer, somos questionadores e até pesquisadores eu diria.

      Acredito que mesmo utilizando matérias primas de alta qualidade os sabonetes que são fabricados no processo cold devem ter uma durabilidade pequena (não sei se de apenas 60 dias).

      Tenho um exemplar de cada teste que faço como unidade de controle, É um teste de armazenamento, isso me da uma margem para ter ideia do que acontece por toda vida do lote fabricado. posso adiantar que alguns tem mais de 60 dias e estão perfeitos outros já estragaram.

      Algumas rotinas podem ser utilizadas para melhorar a vida útil de nossos sabonete, a precaução na hora da fabricação seria uma delas, talvez a mais importante! Na maioria das vezes contaminamos o sabão na sua fabricação, deixamos de fazer ações simples que evitariam este vetor de contaminação.

      1- Passar álcool em todo material antes de usa-los (não basta lavar depois que terminou seu receita de sabão, tem que passar álcool em tudo antes de começar sua receita)

      2- Usar luvas durante todo o processo (isso fazemos sempre), continuar a usar luvas sempre que fomos manipular nossos sabonetes (ai lascou, nunca ou quase nunca estamos de luvas quando vamos manipular nossos produtos)

      3- Armazenar em local que tenha circulação de ar, pouca umidade e luz indireta (precisamos de circulação de ar para perda de água, baixa umidade e luz indireta para não dar fungos ou bolor)

      Isso é o começo para garantirmos o mínimo de durabilidade a nossos sabonetes, a questão de antioxidantes, conservantes, etc... é uma outra questão importante. Acredito que fazemos uma grande confusão com palavras como NATURAL, ORGÂNICO, BIODINÂMICO, etc... primeiro o que é natural? tudo que vem da natureza é natural seja bom ou seja ruim, temos muitos solventes que são naturais mas isso não quer dizer que todos são bons, que não poluam ou agridam a natureza ou a nós seres humanos, então a palavra natural é um indicativo que em determinado produto não tem produtos sintéticos correto? Não, não esta correto! hoje praticamente o que existe é uma adequação para poder usar esta palavra em determinados produtos.

      por exemplo sabão de castela seria o sabão fabricado com 100% de azeite de oliva? ou com a maior proporção de azeite de oliva em sua composição? isso vai varias de acordo com seus interesses, tem quem diga que a partir de 70% de oliva já é um castela, outros que só é um legitimo castela se tiver mais de 75%, outros que só vale se for acima de 80% e outros que só consideram o castela se for 100% oliva. Isso vale para nosso questionamento. um produto 100% natural além de muito mais caro tanto para produção quanto para comercialização terá sempre uma vida útil menor que um produto que tenha em sua formulação conservares e aditivos químicos (a palavra químico não quer dizer que não seja natural!)

      Hoje uso conservante e antioxidante em meus sabonetes, faço isso desde o lote #8, e vou continuar usando, isso não diminuí a qualidade de meus sabonetes e me dá mais segurança. Imagine só alguém compra seu sabonete e não usa de imediato, quando for usar esta rançoso! quanto constrangimento, por isso acho que devemos usar sim dentro de limites mínimos para dar segurança tanto para quem fabrica quanto para quem usa.

      Outra coisa é a honestidade de cada um, será que quem diz que não usa, realmente não usa? tenho minhas duvidas. Não quero lhe desanimar mas a quantidade de vitamina E nos óleos não vai lhe dar uma vida útil muito maior do que a que seus sabonetes já têm.

      Então para resumir, (risos) eu já faço uso de conservantes e antioxidantes, nos meus sabonetes mais recentes.

      Abraços e espero ter ajudado!

      Excluir
    2. Добрый день.
      Мылу не нужны консерванты. Мыло имеет очень высокий уровень кислотности обычно от 9 до 12- в такой среде бактерии, грибки и вирусы не выживают. Тем более если вы готовите мыло с нуля- в первой стадии ваше мыло содержит щелок, который разъедает и убивает всю плохую флору. Только вместе с плохими в мыле убивается и хорошая часть. Многие аминокислоты, витамины и ферменты в мыле приготовленном холодным способом не выживают. Вы кладете в холодное мыло все ингредиенты сразу и чаще всего мы не знаем что вступит в реакцию, а что нет.
      У меня есть куски мыла которым более 20 лет и они не испортились. В Европейских музеях есть многовековое мыло и им можно пользоваться и сейчас, несмотря на то что оно было сварено в очень антисанитарных условиях.
      Подсолнечное масло очень плохой антиоксидант. Несмотря на высокое содержание витамина Е оно очень быстро прогоркает-портится. Если вы готовите мыло холодным способом оно может не успеть среагировать и испортится быстрее. Витамин Е омыляется щелочью- то есть он становится мылом. Можно сделать мыло с меньшим количеством воды- тогда оно прореагирует быстрее, но витамина Е там всё равно не останется.
      Очень часто "мыло" произведённое косметическими гигантами содержит слишком много химических добавок и слишком мало настоящего мыла- такому моющему средству нужны консерванты, антиоксиданты и стабилизаторы. Стабилизаторы предотвращают реакцию между мылом и консервантами.
      В мыле приготовленным горячим способом можно проконтролировать реакцию омыления и добавить полезные добавки в конце. Дождитесь геля в кастрюле и добавьте раствор сорбита или сахара для текучести. После можете добавлять витамины- только незабудте что витамины А, Е и D жиры и они должны входить в % пережира.
      Удачного дня и прекрасной погоды.

      Excluir
    3. A TRADUÇÃO:

      Boa tarde.

      Sabão não necessita de conservantes . O sabonete possui um nível muito elevado de acidez, que é geralmente entre 9 e 12 - em um ambiente assim bactérias, fungos e vírus não podem sobreviver . Especialmente se você cozinhar o sabão a partir do zero , na primeira etapa de seu sabão contém soda cáustica , que corrói e mata todos os organismos orgânicos.

      No Processo a Frio muitos aminoácidos, vitaminas e enzimas não sobreviveram . No processo a frio, na maioria dos casos colocamo todos os ingredientes de uma vez, sem saber de que forma vai reagir, ou o que funciona e o que não funciona.

      Tenho barras de sabão com mais de 20 anos que não se deteriorou. Na Europa existem museus que têm sabões com mais de um seculo e que ainda podem ser usados ainda hoje, apesar do fato de terem sido feitos em condições muito insalubres.

      O óleo de girassol é um antioxidante muito pobre. Apesar do elevado teor de vitamina E, ele vai rapidamente se deteriorar (rançar). Se você está se preparando para fazer um sabão pelo processo à frio, ele pode não ter tempo para reagir e estragar mais rápido. A vitamina E é saponificada com um álcali, isto é, torna-se sabão .

      Você pode fazer sabão com menos água , logo, ele vai reagir mais rápido, mas a vitamina E há ainda permanecerá. As gigantes de cosméticos muitas vezes, colocam muitos aditivos químicos em seus sabões sendo que muito pouco deste sabão detergente têm a necessidade de usar tais conservantes, antioxidantes e estabilizantes a fim de impedir a reação entre o sabão e conservantes .

      No processo de fabricação de sabão quente pode ser controlada de saponificação e adicionar aditivo útil no final. Aguarde até que o gel em uma panela e adicione o açúcar ou solução de sorbitol por stress. Após a adição de vitaminas só pode nezabudte que as vitaminas A, E e D e gorduras entram em perezhira %.
      Tenha um bom dia e tempo bonito .

      Excluir
    4. Pequenos erros podem ser encontrados no testo acima já que o mesmo foi traduzido pelo tradutor da google. Mas de qualquer forma muito obrigado Любопытный Ангел pela generosa contribuição.

      Excluir
  2. Caro amigo saboeiro... Muito bom dia!

    Realmente as boas práticas durante a confecção e manuseio dos produtos garantem higiene e qualidade ao produto final. Disso não se pode abrir mão nem de brincadeira!

    Como eu venho dizendo desde o começo e você também passou e ainda passa por isso, muita informação é omitida com o intuito de "preservar o mercado" o que vejo como uma pura ilusão, uma vez que o que garante mercado é a propagação das atividades em seus variados ramos.

    O motivo desse meu chamado é justamente para tentarmos quebrar estes mitos que cercam e empesteiam a saboaria artesanal.
    Eu sei perfeitamente que o formol ainda lidera o ranking quando o assunto são os conservantes dos sabões em geral, mas o foco são os produtos orgânicos/naturais/vegetais. Certo? Então, por que todo este "tititi" somente para omitir o que podemos ter como ideais? Certamente eles querem preservar cada um o seu! E nós entramos nessa justamente para fazer a diferença de alguma forma! Se for pra divulgar que seja de forma correta e na íntegra! O que esta ou aquela pessoa vai fazer com estas informações? Não sei e nem quero saber! Cada um é responsável pelo que faz!
    Errado é falar para as pessoas misturarem gordura de coco babaçu com óleo de mamona e ácido esteárico, junto com uma quantidade qualquer de hidróxido de sódio e água e falar que teremos um ótimo sabonete para a pele! Sabemos que é mentira! Mentira e mentira!
    Se você observar meus avanços com o sabonete glicerinado, verá que estou caminhando sozinho. Passo a passo! E vou pesquisando e descobrindo sobre cada matéria prima que o compõe! Já apareceram duas pessoas com a tentativa de me desmotivar a continuar! Sabe o que elas conseguiram? Que eu descobrisse mais e fizesse melhor!
    Uma coisa o Roberto Akira tem razão: "a divulgação é o caminho"! E não é a divulgação de vendas apenas, mas sim e também a divulgação do processo quanto artesanato!

    É amigo saboeiro! Temos que nos unir às pessoas que, com uma boa dose de humildade e grandeza, se colocam à disposição para ensinar os que querem aprender a fabricar produtos tão bons quanto os que vendem!

    Em relação ao óleo de girassol, volto a afirmar que ele é um grande aliado em relação à preservação do sabonete! Não quero dizer com isso que usando-o nosso sabonete vai durar "48 meses", mas ele contribui de forma significativa para um produto mais resistente. Não é a solução, mas é um dos caminhos!
    Lembre-se de que já te falei que temos que caminhar, também, com nossas próprias conclusões e observações! Não podemos acatar tudo o que dizem como verdade! Lembre-se de que há muitos interesses por aí!

    Vamos reforçar esta questão dos conservantes a fim de facilitar o nosso caminhar na saboaria artesanal e o caminhar de outras pessoas que também querem produzir com consciência, responsabilidade e qualidade!

    E antes que você diga que estou arretado... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Não estou, não! kkkkkkkkkkkkkk

    E tenha a certeza de que você sempre ajuda, não só a mim, ao compartilhar seus conhecimentos e experiências!

    Um mega abraço e fique em Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passar o conhecimento adiante não é uma questão de ordem amigo saboeiro, é uma opção de vida, partilhar e repassar o que sabemos é uma opção difícil, sempre teremos que ouvir isso ou aquilo, ainda terão os que afirmaram que estamos ensinando errado ou escondendo alguma coisa, isso é normal do ser humano.

      Mas pode contar comigo, como pode ver divido tudo o que faço aqui neste blog e respondo alguns e-mail com informações básicas ou por experiencias que já vivenciei, podemos ser multiplicadores destes conhecimentos, estamos aqui para isso!

      Excluir
  3. Estou pesquisando para entrar na área e agradeço os comentários dos colegas,pois navegando a gente aprende muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anonimo, obrigado pela visita e pelo seu comentário, realmente pesquisar é preciso nesta área, espero que consiga as informações que procura e nos colocamos ao seu dispor para ajudar no que for preciso.

      Excluir
  4. Estou lendo com atenção esses questionamentos sobre conservantes, antioxidantes e mais. Sou novata, estou tateando na área, já fiz duas receitas que deram certo, mas ficam sempre as perguntas do que seria melhor, cold ou hot process? E como torná-los muito perfumados sem problemas com as essências, pois os óleos essenciais são caríssimos e nem sempre é possível utilizá-los. Vou tentar o hot process que você descreve aqui tão bem e aí fazer uns testes com aditivos e essências, só preciso saber que tipo de conservante e oxidante podem entrar na receita. Depois te conto se deu certo. Parabéns mais uma vez!
    E muito obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sonia, olá! que bom que veio a nosso bolg, espero que ele esteja sendo realmente útil para você.

      Quanto ao processo que é melhor, posso dizer que ambos são bons, o melhor seria o que consegue se adequar melhor a seus objetivos, a sua expectativa.

      Para conservar naturalmente pode ser usado a vitamina E ou o óleoresina de alecrim, químicos temos varias opções, mas prefiro não indicar, mas encontrará se for o caso facilmente na net!

      Mas o melhor de seu post, é o fato de relatar que esta fazendo testes!!! fazer testes é o melhor caminho para se fazer um sabão de excelência, diferenciado, consciente.

      Me mantenha informado de suas conquistas, vou ficar muito feliz em ver seu progresso.

      Excluir
    2. Muito obrigada por sua resposta, somente hoje pude ler e é isso mesmo não tem como fugir dos testes pois há tanto para aprender, na verdade um mundo sem fim, daí que não se pode ter muita pressa. Vou tentar fazer o hot process nesta semana e ainda ando na pesquisa sobre os aromas que não é nada fácil também, pois gosto de sabonetes bem aromáticos e com perfume duradouro.
      Mais uma vez um super obrigada pela atenção

      Excluir
    3. Sonia agora temos uma loja virtual onde vendemos tudo o que usamos e testamos, se quiser dê uma passadinha la: loja.aromachik.com.br

      Beijos e obrigado por mais uma vez deixar suas considerações em nosso blog.

      Excluir
  5. Boa noite caro amigo,
    Estou fazendo sabonetes para a famila e pesquisando encontrei seu blog. Tenho uma dúvida: no processo de cura o sabonete deve permanecer em local fechado ou aberto e quanto ao tempo, em quanto tempo o sabão estará liberado para uso. atenciosamente. Sarah Cardoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sarah, que bom que esteve em nosso Blog e deixou suas considerações!!! o processo de cura de um sabão leva em média 4 semanas, ha quem deixe 6 semanas, mas é totalmente desnecessário!

      É neste processo que o sabão perde parte da água e equilibra seu pH, como precisa perder água o local deve ser arejado, ventilado e não deve pegar luz direta (sol)

      Apos a cura devemos medir o pH do sabonete para nos certificarmos que este está apto para uso, e depois é só aproveitar o banho!!!

      Espero ter ajudado, volte sempre!!!

      Excluir
    2. Boa noite amigo,

      Grata pela resposta. Você acredita que eu esperava meses para experimentar meus sabonetes com medo da soda!!
      Querido amigo , o que vc sabe sobre o uso de sucos, polpas de frutas( laranja, banana, morango...) e legume (cenouras, pepino) e chás ( camomila, cha verde) para adicionar ao sabonete. Adianto para vc, já fiz uma barra com erva doce macerada no azeite que deu certo, fiz uma com cacau em pó que ficou uma perdição e fiz ontem uma barra com polpa de maracujá, ela se comportou bem, alcançou trace satisfatório, e está secando. Mas vc acha que fará algum mal a pele usar os sucos e chás.

      Aguardo sua resposta.

      Excluir
    3. Por nada Sarah! Como disse não precisa esperar tanto tempo!!! Sobre a utilização de sucos, chás, purês, etc...

      Podemos usar sim chás, sucos e infusões na fabricação de nossos sabonetes. Os sucos devem entrar no lugar da água, Purês devem entrar como aditivo no momento do rastreamento e infusões em óleos podem entrar como sobregordura.

      Quanto a fazer mal a pele acredito que não, não fará mal algum a pele, mas vale apena medir o pH dos sabão apos a sua cura.

      Parabéns pelos testes. Espero ter ajudado!

      Excluir
  6. Boa noite caro amigo,

    Muito obrigada pela ajuda e atenção, um ótimo início de semana.

    Sara.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Ola.
    Fiz um curso online de cold process, que considerei bom. Como estou com muita dificuldade de conseguir oleo de palma, aqui no sul, estou demorando pra fazer o primeiro lote...mas sigo pesquisando e encontrei seu blog. Amei a possibilidade do cold process. As receitas do cold podem ser feitas no hot? Grata por sua atenção.
    Nadmea.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nadmea, obrigado pelas palavras e por nos visitar, esperamos que volte sempre e sempre deixe suas impressões!

      Sim qualquer receita de Clod pode ser usada no Hot, apenas óleos ou essências serão adicionados mais tarde.

      Despachamos Palma, Palmiste e Estearina de Palma para todo o Brasil, estaremos ministrando cursos On-line e presenciais a partir de 2014.

      Excluir
  9. Olá,
    Amei seu blog. Bacana você compartilhar todo esse conhecimento.
    Sou farmacêutica e trabalho com cosmeticos artesanais. Estou entrando agora para o mundo da saboaria e tendo muitas dificuldades. Primeiro, em encontrar produtos de qualidade para comprar. Segundo, porque adoro produtos muito perfumados e isso é um pouco difícil no cold process. Óleos essenciais são muito voláteis, caros e não perfumam tanto quanto essências sintéticas. Terceiro, não tenho espaço para guardar os sabonetes por tanto tempo até ficarem prontos.
    Já tinha lido que o hot process era uma alternativa, mas nao tenho encontrado muita informação, ou um curso a respeito.
    Quais as vantagens do cold process? É possivel fazer sabonetes bonitos como os das suas fotos pelo hot process?
    () s,
    Maria Paula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria, obrigado por visitar nosso Blog e deixar suas considerações.

      Quanto a qualidade das matérias primas, hoje existem vários lugares de confiança onde podemos efetuar estas compras de forma segura, se quiser me passe sua necessidade que tento lhe direcionar aos fornecedores. Nós mesmo vendemos uma série de produtos para saboaria e todos testados, o resultado pode ser visto em cada um dos sabonetes mostrados nas diversas postagens deste Blog.

      Quanto a intensidade da fragrância é uma questão de concentração, o ideal mesmo é usar entre 6% e 9% da quantidade de óleos. desta forma teremos um sabão com um aroma mais marcante.

      Quanto a utilização de OEs, concordo alem de caros são extremamente voláteis, mas já encontramos essências não sintéticas no mercado.

      O Hot é uma alternativa, porem seu aspecto sempre será mais rustico que o cold, que entre outras vantagens podemos citar o acabamento, o tempo e modo de preparo, a conservação de aditivos e óleos já que o mesmo não será aquecido.

      Espero ter ajudado, qualquer duvida basta perguntar!!!

      Excluir
  10. Olá Amigo! Estou encantada com tanta dedicação em ajudar a todos os que buscam por informações do cold process, tanto os que estão já na luta como os que estão começando que é o meu caso. através do seu blog fiz o meu primeiro sabonete e desenformei hoje, data desse poste, ficou lindo todinho natural por falta de matérias primas não existe em minha cidade Maceió-AL. Aff!!! Já conheço toda essa minha cidade de tanto andar atrás de matéria prima. E os unicos oleos que tenho pra usar são: Coco, Azeite ex v, Dendê, Girassol e canola. Quanto as manteigas, Pigmentos e Óleos essenciais nada, nada. fiquei tão triste ao saber da vida ultil dos sabonetes, por favor se puder mandar para meu e-mail o que devo usar (os que vc usa) ira mim ajudar muito. E por favor como faço pra conseguir esses materiais, se vc os tem pode mim mandar uma tabela e como fazer os pedidos e tempo de entrega? Agradeço de coração e parabéns! Que Deus te multiplique em sabedoria, saúde, amigos e prosperidade.
    e-mail: edivane.tertuliano@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Edivane, que bom que veio ao nosso Blog. Espero que tenha ajudado na sua busca por informações ou tenha tirado algumas de suas dúvidas.

      Sei o quanto é difícil encontrar matéria prima, principalmente aqui no nordeste (sou de Salvador-BA), por isso resolvemos colocar uma loja virtual e assim oferecer a mesma matéria prima que uso em cada um dos sabões mostrados aqui.

      O endereço da loja virtual é: http://loja.aromachik.com.br/ (ainda estamos cadastrando os produtos mas já tem algumas coisas lá) inclusive teremos kits para fabricação de sabonetes com todos os ingredientes para fazer uma barra de sabão, assim não precisaremos comprar uma quantidade grande de produtos e compraremos exatamente o que vamos usar sem deixar sobra alguma.

      qualquer duvida pode me ligar, mandei e-mail para você com meus contatos e espero que esteja produzindo lindos sabonetes logo, logo!!!

      Me deixe infirmado sobre seu progresso, estaremos ministrando cursos em 2014 o primeiro será em fevereiro.

      Excluir
  11. Olá Amof.
    Mas que maravilhas você faz!!! Passei este domingo consultando seu blogue, tirando notas, assistindo no yutube aos videos, que prazenteiro foi este dia.
    Sabe faço sabonetes há um ano para gasto pessoal, familiar e de amigos, Só gastamos e amamos estes sabonetes, deixámos de usar do supermercado. Como sabe temos muito azeite aqui no Alentejo, onde moro, e, é a gordura vegetal que uso essencialmente. Fazer sabonetes é uma paixão, Estou à espera que sequem os de limão que fiz ontem.
    Amof, preciso da sua orientação. Os meus sabonetes, como disse apesar da maioria serem de azeite apenas, já tenho feito também com outros óleos vegetais, como coco e manteiga de karité. O que preciso de saber é se o aloé vera que eu pretendo colocar em todos os sabonetes, continua a manter as suas propriedades medicinais ativas ou se serão anuladas pela soda? Faz ideia? Gosto muito desta planta, e reconheço-lhe os seus beneficios. A minha receita para os de limão e aloé foi: 892 azeite oliva, 135 de aloé, 111 de hidrox. sódio, 285 de água (tudo em gr.) o que acha? De facto os sabonetes ficam bons, demoram por volta de 2 dias a secar. Em vez de água usei chá de limão que fez cachão com a soda, deveria ter congelado? pelo que depreendi com o seu sabonete de vinho era isso que eu deveria ter feito.
    Vou deixar meu e-mail caso você me precise de orientar.: helenaserodio@hotmail.com. Bem haja

    ResponderExcluir
  12. Ola gostaria de saber se ele contem alcool o sabao hot process

    ResponderExcluir
  13. Olá Amof,Tudo bem ?
    Obrigado por compartilhar suas experiências conosco,são de grande valia para nós iniciantes na arte da saboaria.Bom,eu fiz um curso online de Cold process,mas acho que vou trabalhar msmo é com Hot process,então tenho uma dúvida,se vc puder me ajudar !!
    *A água usada para fazer o sabão tem que ser desmineralizada?
    *Ou posso usar água filtrada ?
    *Ví alguns vídeos americanos de hot process,vi que eles medem o PH com um líquido ;vc saberia me dizer se esse líquido é aquele reagente de cloro e PH para piscina ?
    Desde já agradeço !Tudo de bom .

    ResponderExcluir
  14. deixo meu emial para compartilhar dicas e experiências
    pmcvaldes@gmail.com

    ResponderExcluir
  15. Amauri! Você é suceeeeesso! Tenho lido seu blog e adorado. Sou brasileira, morando em Portugal e quero parar de usar base pronta, pois tem quimica. É pra uso familiar. Queria aprender fazer essa base deste post, HOT Process. Será que você poderia me passar a receita com as quantidades? e pra fazer a base transparente HOT process :O ? Adoro a alquimia!

    Quero agradecer bem muito, você é maravilhoso por compartilhar seus conhecimentos conosco!
    Meu emial é anitaarmoise@bol.com.br

    ResponderExcluir
  16. pra comercializar sairia muito caro sabonetes feitoss cold process ou hot process?
    tenho vontade de fazer produtos acessiveis,mas não quero continuar com as bases prontas porque tem muitos quimicos,mas gostaria que o produto final nao ficasse caro. agradecida

    ResponderExcluir
  17. Deus abençoe vocês todos, que tiveram esse trabalho de aprendizado e de ter compartilhado, obrigada por facilitar para quem ta começando nessa arte linda de fazer sabonetes, sabão, muito legal, isso é uma terapia.Eu vi as receitas as medidas.Ta em outro local?

    ResponderExcluir
  18. Muito obrigada por compartilhar seu conhecimento conosco.
    Gostaria de saber se posso pegar uma receita de COLD e fazer com a mesma medida e os mesmos ingredientes fazer o método HOT?

    ResponderExcluir

Ao participar de nosso Blog, você estará ajudando a um enorme numero de pessoas que estão procurando o conhecimento que você pode ter, antão participe, compartilhe!

Obrigado por deixar suas considerações em nosso Blog e volte sempre.